Prensa Contínua


 

A reação química de expansão da espuma gera uma grande pressão que deve ser contida para obter um painel na espessura ideal. Isto ocorre dentro da prensa contínua que mantém a distância entre as chapas metálicas durante o tempo necessário para que termine o processo de cura da espuma. A espuma que se apresenta como líquido viscoso na entrada da prensa, sai no final como um material rígido, com densidade uniforme que proporciona o isolamento térmico ideal do poliuretano. Como a distância entre a parte superior e inferior da prensa é regulável podem ser produzidos desde telhas com 30mm até painéis frigoríficos com 120mm.